???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.unoeste.br:8080/jspui/handle/jspui/1145
Tipo do documento: Dissertação
Título: Dermatoscopia: uma técnica aplicável para a diferenciação entre lentigo maligno e lentigo maligno melanoma? Uma revisão sistemática da literatura
Título(s) alternativo(s): Dermoscopy: a technique applicable to the differentiation between lentigo maligna and lentigo maligna melanoma? A systematic review
Autor: CARAPEBA, Murilo de Oliveira Lima 
Primeiro orientador: Nai, Gisele Alborghetti
Primeiro membro da banca: Bagatin, Ediléia
Segundo membro da banca: Abreu, Marilda Aparecida Milanez Morgado de
Resumo: Introdução: O lentigo maligno melanoma (LMM) é um melanoma que surge da evolução do lentigo maligno (LM). Ambas as lesões podem ter tratamentos diferentes, por isso a distinção entre elas é fundamental para o planejamento terapêutico. Objetivo: Avaliar se a dermatoscopia é um método diagnóstico com boa acurácia para o diagnóstico e diferenciação entre LM e LMM. Material e métodos: Foi realizada uma revisão sistemática da literatura de estudos com grau de recomendação A ou B de acordo com o documento "Níveis de Evidência 1" do CEBM (Center for Evidence-based Medicine) que avaliaram comparativamente a dermatoscopia e a histopatologia do LM e LMM de pele. Utilizamos os seguintes descritores: dermatoscopia, lentigo maligno, lentigo maligno melanoma. A seleção dos estudos foi feita através da ferramenta QUADAS (Quality Assessment of Diagnostic Accuracy Studies)-2, recomendada para revisões sistemáticas de acurácia diagnóstica. Resultados: No período de 1996 a 2018, foram encontrados 224 artigos, dos quais 14 foram incluídos para análise qualitativa e 5 para meta-análise. O teste de Heterogeneidade (I-square) para a sensibilidade foi de 97,3% e para a especificidade de 92,8%. A sensibilidade agrupada foi de 0,74 (Intervalo de confiança - IC95%: 0,69-0,78) e a especificidade agrupada de 0,78 (IC95%: 0,74-0,82). O I-square para a Razão de verossimilhança (RV) positiva foi de 83,7%%, para a RV negativa foi de 96,1% e para I-square para Odds ratio diagnóstico (DOR) foi de 90,4%. A RV positiva agrupada foi de 3,68 (IC95%: 2,21-6,13), a RV negativa agrupada foi de 0,21 (IC95%: 0,07-0,60) e para DOR grupado foi de 28,20 (IC95%: 4,74-179,23). A área sob a curva (AUC) foi de 0,9082. Estruturas romboidais foi o critério dermatoscópico mais frequente associado à LM/LMM. Conclusão: Embora a dermatoscopia tenha boa acurácia no diagnóstico de lesões de LM e LMM, mais estudos são necessários para determinar se a dermatoscopia é capaz de diferenciar tais lesões.
Abstract: Introduction: The lentigo maligna melanoma (LMM) is a melanoma that arises from the evolution of lentigo maligna (LM). Both lesions have different treatments, so the distinction between them is fundamental for therapeutic planning. Objective: To evaluate whether dermoscopy is an effective diagnostic method for differentiating between LM and LMM. Material and methods: A systematic review of the literature of studies with A or B recommendation grade was performed according to the Center for Evidence-based Medicine's "Levels of Evidence 1", which compared the dermoscopy and histopathology of LM and LMM of skin. We used the following descriptors: dermoscopy, lentigo maligna, lentigo maligna melanoma. The selection of the studies was done using the QUADAS tool (Quality Assessment of Diagnostic Accuracy Studies) -2, recommended for systematic reviews of diagnostic accuracy. Results: Between 1996 and 2018, 224 articles were found, of which 14 were included for qualitative analysis and 5 for meta-analysis. The Heterogeneity test (I-square) for the sensitivity was 97.3% and for the specificity of 92.8%. The pooled sensitivity was 0.74 (Confidence Interval - 95% CI: 0.69-0.78) and the pooled specificity was 0.78 (95% CI: 0.74-0.82). The I-square for positive likelihood ratio was 83.7%, for negative RV was 96.1% and for I-square for diagnostic Odds Ratio (DOR) was 90.4%. Grouped positive RV was 3.68 (95% CI: 2.21-6.13), group negative RV was 0.21 (95% CI: 0.07-0.60) and for group DOR was 28.20 (95% CI: 4.74-179.23). The area under the curve (AUC) was 0.9082. Rhomboid structures were the most frequent dermoscopy criterion associated with LM / LMM. Conclusion: Although dermoscopy has good accuracy in the diagnosis of lentiginous lesions, further studies are needed to determine whether dermoscopy is able to differentiate LM from LMM.
Palavras-chave: lentigo maligno
dermatoscopia
diagnóstico
revisão sistemática
histopatologia
lentigo maligna
dermoscopy
diagnosis
systematic review
histopathology
Área(s) do CNPq: CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade do Oeste Paulista
Sigla da instituição: UNOESTE
Departamento: Mestrado em Ciências da Saúde
Programa: Mestrado em Ciências da Saúde
Citação: CARAPEBA, Murilo de Oliveira Lima. Dermatoscopia: uma técnica aplicável para a diferenciação entre lentigo maligno e lentigo maligno melanoma? Uma revisão sistemática da literatura. 2019. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Universidade do Oeste Paulista, Presidente Prudente, SP, 2019.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://bdtd.unoeste.br:8080/jspui/handle/jspui/1145
Data de defesa: 19-Feb-2019
Appears in Collections:Mestrado em Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Murilo de Oliveira Lima Carapeba.pdfDocumento principal.4,83 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons