???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.unoeste.br:8080/jspui/handle/jspui/1292
Tipo do documento: Dissertação
Título: Uso de M-Health associado a programa de reabilitação cardiovascular sobre capacidade funcional, aderência e fatores de risco cardiovasculares: revisão sistemática e metanálise
Título(s) alternativo(s): Use of m-health associated with the cardiovascular rehabilitation program on functional capacity, adherence and cardiovascular risk factors: systematic review and metanalysis
Autor: PIERUCCI, Alessandro 
Primeiro orientador: Toledo, Ana Clara Campagnolo Gonçalves
Primeiro coorientador: Milenez, Vinícius Flávio
Primeiro membro da banca: França, Anne Kastelianne
Segundo membro da banca: Zanuto, Éverton Alex Carvalho
Resumo: Introdução: Aplicativos de smatphones para saúde (M-Health) parecem superar barreiras ao acesso a Programas de Reabilitação Cardiovascular (PRCV), favorecido pelo seu alto grau de aceitabilidade e podendo influenciar positivamente na frequência do exercício físico. Objetivo: Analisar evidências sobre os benefícios da associação entre o uso de M-Health e PRCV nos desfechos primários e secundários (qualidade de vida, aderência e manejo de fatores de risco cardiovasculares). Desenho: Revisão Sistemática e Metanálise. Métodos: Foram utilizadas as bases de dados: PubMed, EMBASE e SPORTDiscus com texto completo (EBSCOhost) a partir do registro mais antigo até o dia 20 de abril de 2018. Entre os critérios de inclusão estão cardiopatas maiores de 18 anos submetidos ao M-Health associado ao PRCV. Resultados: 8 ensaios clinicos randomizados (ECR) foram elegíveis. O risco de viés foi considerado moderado e as intervenções com M-Health consistiram em mensagem de texto, e-mails e por aplicativos. Nos desfechos primários seis desses estudos avaliaram VO2pico, TC6min e IPAQ em curto e intermediário prazo. Nos desfechos secundários, seis estudos abordaram a aderência as intervenções, questionários de feedback e qualidade de vida. Para análise quantitativa houveram estimativa de efeito favorável a associação do M-Health e PRCV para as variáveis aptidão cardiorrespiratória, frequência cardíaca, colesterol total, LDL e triglicerídes. Conclusão: Há alta qualidade de evidência e força de recomendação favorável associação da intervenção do M-Health ao PRCV na melhora da aptidão cardiorrespiratória a curto prazo, e colesterol total e triglicérides para o período intermediário, já para frequência cardíaca e LDL a evidência é com fraca força de recomendação.
Abstract: Introduction: Smartphone applications for health (M-Health) seem to overcome barriers to access to Cardiovascular Rehabilitation Programs (CRP), favored by their high degree of acceptability and can positively influence the frequency of physical exercise in weight loss. Objective: Analyze the influence of the association between M-Health and CRP in cardiorespiratory fitness, adherence to CRP and in management of cardiovascular risk factors, when compared to cardiac patients inserted in isolated CRP (without association with M-Health). Design: Systematic Review and Meta-Analysis Methods: The following databases were used: Medline via Ovid, EMBASE, Central, PEDro and SPORTDiscus via EBSCOhost from the oldest record until December 20, 2019. Among the inclusion criteria are cardiac patients older than 18 years submitted to M- Health associated with CRP. Results: 14 randomized controlled trials (RCTs) were eligible. The risk of bias was considered moderate and the interventions with M-Health consisted of text messages, e-mails, and applications. In the primary endpoint, thirteen of these studies assessed VO2 peak, 6MWT and IPAQ; in secondary outcomes, eight studies addressed cardiovascular risk management and nine assessed adherences to interventions and feedback questionnaires. For quantitative analysis, there were estimates of effects favorable to the association of M-Health for the variables: cardiorespiratory fitness, resting heart rate, diastolic blood pressure and triglycerides. Conclusion: There is high quality of evidence and strength of recommendation favorable to the intervention of M-Health in improving cardiorespiratory fitness and triglycerides. This favorable effect extends to the behavior of heart rate and diastolic blood pressure, despite lower levels of quality of evidence.
Palavras-chave: Ensaio Clínico Randomizado
Exercício por aplicativo de celular
condicionamento físico
VO2max
VO2pico
reabilitação supervisionada
aderência ao tratamento
reabilitação de cardiopatas
randomized controlled trials
cardiac rehabilitation
physical fitness, cardiorespiratory fitness e VO2peak
cardiorespiratory fitness
VO2peak
Área(s) do CNPq: CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade do Oeste Paulista
Sigla da instituição: UNOESTE
Departamento: Mestrado em Ciências da Saúde
Programa: Mestrado em Ciências da Saúde
Citação: PIERUCCI, Alessandro. Uso de M-Health associado a programa de reabilitação cardiovascular sobre capacidade funcional, aderência e fatores de risco cardiovasculares: revisão sistemática e metanálise. 2020. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Universidade do Oeste Paulista, Presidente Prudente, 2020.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://bdtd.unoeste.br:8080/jspui/handle/jspui/1292
Data de defesa: 5-May-2020
Appears in Collections:Mestrado em Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Alessandro Pierucci.pdfDocumento principal.1,36 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons