???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.unoeste.br:8080/jspui/handle/jspui/1405
Tipo do documento: Dissertação
Título: Avaliação in vitro do efeito bacteriostático do plasma rico em plaquetas (PRP) em Staphylococcus aureus sensível a meticilina (MSSA) e Staphylococcus aureus resistentes a meticilina (MRSA) pelo teste kill curve assay
Título(s) alternativo(s): In vitro evaluation of the bacteriostatic effect of platelet-rich plasma (PRP) on methicillin-sensitive Staphylococcus aureus (MSSA) and methicillin-resistant Staphylococcus aureus (MRSA) by the kill curve assay
Autor: Pereira, Ana Flávia Soriano 
Primeiro orientador: Nogueira, Rosa Maria Barilli
Primeiro coorientador: Silva, Rodrigo Costa da
Primeiro membro da banca: Santarém, Cecília Laposy
Segundo membro da banca: Bellini, Márcia Zilioli
Resumo: Infecções estafilocócicas apresentam relevância pela frequência que ocorrem e gravidade. Staphylococcus aureus (S. aureus) é uma bactéria Gram-positiva relevante por comumente causar infecções, pelo aumento dos casos de resistência, se desenvolvendo rapidamente e representando um grave problema de saúde pública no mundo. As plaquetas têm destaque na participação em processos infecciosos e inflamatórios pela interação com o patógeno, em especial as bactérias e as células de defesa podem ser obtidas em maior concentração no plasma rico em plaquetas (PRP), um concentrado de sangue com diferentes concentrações de fatores de crescimento, plaquetas e leucócitos, e que vem sendo utilizado de forma multidiciplinar, em regeneração tecidual e com propriedades antimicrobianas. Diante da hipótese que as plaquetas são as responsáveis pelo efeito bacteriostático do PRP frente ao S. aureus, objetivou-se avaliar o efeito bacteriostático in vitro de plaquetas caninas sobre S. aureus resistente à meticilina (MRSA) e S. aureus sensível a meticilina (MSSA) utilizando-se compostos contendo diferentes concentrações de plaquetas e leucócitos caninos. Desenhou-se estudo experimental controlado randomizado em bloco, comparando-se o efeito bacteriostático das plaquetas, em 6 grupos experimentais frente MRSA (G1-G6) e MSSA (G7-G12): G1 e G7, salina; G2 e G8, controle negativo; G3 e G9, meio de cultura; G4 e G10, PRP, G5 e G11, plasma puro rico em plaquetas (P-PRP), e G6 e G12, leucócitos isolados (WBC). Utilizou-se o modelo de teste kill curve assay para avaliar a multiplicação bacteriana por contagem de unidades formadoras de colônia (UFC/mL) em meio de cultura Mueller-Hinton (MHB), após incubação das bactérias com seus respectivos tratamentos em caldo MHB por 0h, 1h e 2 horas. PRP apresentou taxa de contaminação por leucócitos de 1:12,59 plaquetas, não observada no P-PRP, permitindo a avaliação individualizada das plaquetas sobre as bactérias. Para ambas as bactérias, observou-se que leucócitos (WBC) e a interação plaqueta:leucócito induziram uma redução na multiplicação bacteriana ao longo do experimento, não havendo diferença significativa entre os time points (p>0,05). Os efeito dos tratamentos a cada momento e comparativo ao grupo controle basal (G1 e G7), observou-se comportamento similar para ambas as bactérias na primeira hora de incubação, com redução da multiplicação bacteriana nos grupos tratados somente com WBC (G5 = -2,86x; G11 = -8,79 x), seguido pelo tratamento com PRP (G4 = -1,69x; G10 = -3,96x), fato este observado na segunda hora de incubação, porém com redução da multiplicação bacteriana no G5 (-1,07x) e G11 (-2,36x), e uma intensa redução no grupo PRP somente para MSSA (G10 = -8,03x), fato este não observado para MRSA (G5 = 1,33x). Interessantemente, as plaquetas isoladas estimularam a multiplicação bacteriana tanto na primeira hora de incubação (G6 = 1,53x; G12 = 1,24x), quanto na segunda hora (G12 = 1,50x), com exceção do G6 (-1,16x). Este efeito pode ser devido a interação física plaqueta:leucócito, como do conteúdo dos grânulos plaquetários e leucócitos. Assim, as plaquetas desempenham papel importante na inibição/redução da multiplicação bacteriana in vitro de MRSA e MSSA quando na presença de leucócitos, enfatizando a interação sinérgica principalmente nos primeiros momentos de exposição ao patógeno.
Abstract: Staphylococcal infections are relevant for their frequency and severity. Staphylococcus aureus (S. aureus) is a relevant Gram-positive bacterium because it commonly causes infections, because of the increase in resistance cases, it develops quickly and represents a serious public health problem in the world. Platelets stand out in their participation in infectious and inflammatory processes due to their interaction with the pathogen, in particular bacteria and defense cells can be obtained in higher concentration in platelet-rich plasma (PRP), a concentrate of blood with different concentrations of factors of growth, platelets and leukocytes, and that has been used in a multidisciplinary way, in tissue regeneration and with antimicrobial properties. Given the hypothesis that platelets are responsible for the bacteriostatic effect of PRP against S. aureus, this study aimed to evaluate the in vitro bacteriostatic effect of canine platelets on methicillin-resistant S. aureus (MRSA) and methicillin-sensitive S. aureus (MSSA) using compounds containing different concentrations of platelets and canine leukocytes. A randomized block experimental study was designed, comparing the bacteriostatic effect of platelets, in 6 experimental groups against MRSA (G1-G6) and MSSA (G7-G12): G1 and G7, saline; G2 and G8, negative control; G3 and G9, culture medium; G4 and G10, PRP, G5 and G11, pure platelet-rich plasma (P-PRP), and G6 and G12, isolated leukocytes (WBC). The kill curve assay model was used to assess bacterial multiplication by counting colony-forming units (CFU/mL) in Mueller-Hinton (MHB) culture medium, after incubation of the bacteria with their respective treatments in MHB broth by 0h, 1h and 2 hours. PRP had a leukocyte contamination rate of 1:12.59 platelets, not observed in P-PRP, allowing the individualized evaluation of platelets on bacteria. For both bacteria, it was observed that leukocytes (WBC) and platelet:leukocyte interaction induced a reduction in bacterial multiplication throughout the experiment, with no significant difference between time points (p>0.05). The effect of treatments at each time point and compared to the basal control group (G1 and G7), a similar behavior was observed for both bacteria in the first hour of incubation, with a reduction in bacterial multiplication in the groups treated only with WBC (G5 = -2 .86x; G11 = -8.79x), followed by treatment with PRP (G4 = -1.69x; G10 = -3.96x), a fact observed in the second hour of incubation, but with reduced bacterial multiplication in G5 (-1.07x) and G11 (-2.36x), and an intense reduction in the PRP group only for MSSA (G10 = -8.03x), a fact not observed for MRSA (G5 = 1.33x). Interestingly, the isolated platelets stimulated bacterial multiplication both in the first hour of incubation (G6 = 1.53x; G12 = 1.24x) and in the second hour (G12 = 1.50x), with the exception of G6 (-1.16x ). This effect may be due to physical platelet:leukocyte interaction, such as the content of platelet granules and leukocytes. Thus, platelets play an important role in the inhibition/reduction of bacterial multiplication in vitro of MRSA and MSSA when in the presence of leukocytes, emphasizing the synergistic interaction, especially in the first moments of exposure to the pathogen.
Palavras-chave: Estafilococos. Resistência bacteriana. Interação plaqueta-leucócito. Conteúdo plaquetário.
Staphylococci. Bacterial Resistance. Platelet-leukocyte interaction. Platelet content.
Área(s) do CNPq: CIENCIAS AGRARIAS::MEDICINA VETERINARIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade do Oeste Paulista
Sigla da instituição: UNOESTE
Departamento: Mestrado em Ciência Animal
Programa: Mestrado em Ciência Animal
Citação: Pereira, Ana Flávia Soriano. Avaliação in vitro do efeito bacteriostático do plasma rico em plaquetas (PRP) em Staphylococcus aureus sensível a meticilina (MSSA) e Staphylococcus aureus resistentes a meticilina (MRSA) pelo teste kill curve assay. 2021. 61f. Dissertação (Mestrado em Ciência Animal) - Universidade do Oeste Paulista, Presidente Prudente, 2021.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://bdtd.unoeste.br:8080/jspui/handle/jspui/1405
Data de defesa: 4-Nov-2021
Appears in Collections:Mestrado em Ciência Animal

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ana Flávia Soriano Pereira.pdfAna Flávia Soriano Pereira816,17 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.