???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.unoeste.br:8080/jspui/handle/jspui/1541
Tipo do documento: Dissertação
Título: Análise temporal e fatores de risco para toxoplasmose em gestantes de um município com alto número de assentamentos rurais, no sudeste do Brasil
Título(s) alternativo(s): Temporal analysis and risk factor for toxoplasmosis in pregnant women in a municipality with a large number of rural settlements, in southeastern Brazil
Autor: Lima, Maria Linda Ferreira 
Primeiro orientador: Santarém , Vamilton Alvares
Primeiro membro da banca: Silva , Aristeu Vieira da
Segundo membro da banca: Giuffrida , Rogério
Resumo: A toxoplasmose é uma das mais importantes e prevalentes zoonoses causadas por protozoários. A doença faz parte da lista de doenças tropicais negligenciadas de importãncia para ações em saúde pública. O Brasil possui uma das maiores prevalências de toxoplasmose no mundo. Entretanto há um gap na comparação da soroprevalência para Toxoplasma gondii entre diferentes ambientes, particularmente em moradores de áreas rurais e áreas urbanas, especialmente em mulheres gestantes. O objetivo do presente estudo foi comparar a prevalência de IgG e IgM para T. gondii em gestantes moradoras de área urbana, distritos e comunidades rurais de um município do sudeste do Brasil com maior número de assentamentos rurais, além dos fatores de risco associados à toxoplasmose. As informações (idade e moradia) foram compiladas a partir de base de dados eletrônica referente ao período de janeiro de 2015 a dezembro de 2022. A pesquisa de anticorpos foi realizada pela técnica de quimioluminescência. Foram registrados 1614 exames no período, com alta prevalência global para IgG (54,0%; IC95%:51,3-56,4), sendo maior nos assentamentos rurais (61,1%; IC95%:56,6-65,4), seguido dos distritos (55,9%; IC 95%: 50,4-61,3) e menor na área urbana (49,2%; IC95%: 45,8-52,6). Em contrapartida, IgM (prevalência global:1,43%; 23/1614; IC95%:0,95-2,1) foi mais prevalente em moradoras da sede (52,2%), enquanto nos distritos e nos assentamentos foi, respectivamente, 21,7% e 17,4%. Verificou-se que a prevalência para IgG foi diretamente proporcional ao avanço da idade, sendo maior nas gestantes com idade entre 31 e 45 anos. A alta prevalência de IgG e IgM em moradoras gestantes de áreas rurais em moradoras da sede do município mostram a importância dos resultados obtidos para fortalecimento dos programas de saúde de gestantes para prevenção da toxoplasmose, independentemente de seu local de moradia.
Abstract: Toxoplasmosis is one of the most important and prevalent zoonosis caused by protozoan parasite. The disease is listed among the neglected tropical parasitic zoonosis that have been targeted for public health action. Brazil has one of the highest rates of T. gondii infection in humans. However, there is scarce information regarding the comparison of prevalence among different population, particularly pregnant women living in rural and urban areas. Herein, we aimed to compare the prevalence (IgG and IgM) for T. gondii in pregnant women of urban, districts and rural areas of a municipality in south-eastern Brazil with several rural settlements. In addition, risk factor associated to toxoplasmosis were also evaluated by uni and multivariate analysis. Information (age e residence area) were gathered from an electronic database, based on the period from January 2015 to December 2022. Anti-T. gondii were detected by chemiluminescent microparticle immunoassay, in a total of 1614 tested serum in the studied period. It was observed an overall high seroprevalence IgG (54.0%; 95% CI: 51.3-56.4), particularly in rural area (61.1%; 95% CI: 56.6-65.4), followed by districts (55.9%; 95% CI: 50.4-61.3) and urban area (49.2%; 95% CI: 45., 852.6). Contrariwise, IgM (seroprevalence: 1.43%; 95%: CI; 0.95-2.1) was highest in pregnant women who lived in the city (52.2%), whereas in districts and rural are the rate was, respectively, 21.7% and 17.4%. Prevalence of IgG was directly proportional to age, particularly in pregnant aging from 31 to 45 years old. The high seroprevalence of IgG in pregnant women from rural areas and IgM in subjects living in the city, warranting for health educative programmes for preventing toxoplasmosis, independent on the local of residence of the female population.
Palavras-chave: Epidemiologia
Prevalência
Toxoplasma gondii
Vulnerabilidade
Zoonose
Epidemiology
Prevalence
Toxoplasma gondii
Vulnerability
Zoonosis
Área(s) do CNPq: CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade do Oeste Paulista
Sigla da instituição: UNOESTE
Departamento: Mestrado em Ciências da Saúde
Programa: Mestrado em Ciências da Saúde
Citação: LIMA, Maria Linda Ferreira. Análise temporal e fatores de risco para toxoplasmose em gestantes de um município com alto número de assentamentos rurais, no sudeste do Brasil. 2023. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Universidade do Oeste Paulista, Presidente Prudente, SP, 2023 .
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://bdtd.unoeste.br:8080/jspui/handle/jspui/1541
Data de defesa: 26-May-2023
Appears in Collections:Mestrado em Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Maria Linda Ferreira Lima.pdfDocumento principal.922,36 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.