???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.unoeste.br:8080/jspui/handle/tede/726
Tipo do documento: Dissertação
Título: Termografia de infravermelho na reprodução e lactação em vacas de leite, correlação com fatores climáticos
Título(s) alternativo(s): Infrared thermography in the reproduction and lactation in dairy cattle, related to climatic factors
Autor: Bastos, Guilherme Pepino 
Primeiro orientador: Chacur, Marcelo George Mungai
Primeiro membro da banca: Bremer Neto, Hermann
Segundo membro da banca: Gabriel Filho, Luis Roberto Almeida
Resumo: Introdução: A termografia digital por infravermelho é um exame de imagem não invasive de fácil realização com precisão para mensurar temperaturas das áreas do corpo dos animais. Objetivou-se estudar as variações fisiológicas relevantes às variações de temperatura da superfície da glândula mamária, vulva, pelve, tórax e abdômen com termografia digital por infravermelho em vacas de leite negativas ao California mastitis test (CMT), em diferentes épocas do ano, e a influência de fatores climáticos nessas temperaturas. Materiais, Metodos & Resultados: Foram utilizadas 18 vacas da raça Holandesa, gestantes e não gestantes, negativas para a California Mastitis Test, mantidas em pastagem Urochloa decumbens, recebendo 2 kg de milho/animal/dia, sal mineral e água ad libitum. Termografia por infravermelho foi realizada a cada 30 dias, durante cinco meses; de janeiro a maio, com câmera termográfica (E40®, FLIR, Suécia) nas áreas do corpo: vulva, glândula mamária, pelve, abdome e tórax. As imagens térmicas (termogramas) foram processadas usando o programa Flir Tools 2.1®. Os fatores climáticos: temperatura ambiente e umidade relativa do ar foram monitoradas com termômetro de globo (ITitwtg 2000®, Instrutemp, Brasil). Os dados foram analisados pela análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Tukey a 5%. Para os dados da temperatura do ambiente, umidade do ar, temperatura retal e das áreas do corpo, utilizou-se correlação de Pearson a 5%. Para os fatores climáticos, entre colheitas, temperatura ambiente e umidade relativa do ar, houve diferença significativa (P<0,05). Para as temperaturas da superfície da pele das áreas do corpo examinadas: vulva, pelve, ísquio, abdomen, tórax e glândula mamária, entre colheitas, houve diferença (P<0,05) com menores temperaturas das áreas nas colheitas de março e maio, em relação aos meses de janeiro, fevereiro e abril. As temperaturas médias das superficies das áreas examinadas variaram para a vulva entre 33°C e 38°C; ísquio, pelve e abdomen entre 30°C e 37°C; tetos entre 28°C e 37°C; cisterna do quarto mamário entre 32°C e 38°C; e tórax entre 31°C a 37°C. Houve correlações significativas (P<0,01) entre: temperatura retal x temperatura ambiente (0,49); temperatura retal x umidade relativa do ar (- 0,37). Para as temperaturas da superfície de todas as áreas do corpo examinadas, houve correlações significativas (P<0,01) com a temperatura ambiente entre 0,73 e 0,85; e entre 0,57 e 0,75 para a umidade relativa do ar. Discussão: Os animais não apresentaram mudança de comportamento durante o exame de termografia. Em vacas leiteiras recomenda-se o uso da termografia por infravermelho como exame de rotina para mensurar as temperaturas das áreas do corpo. Os fatores climáticos temperatura ambiente e umidade relativa do ar influenciam nas temperaturas retal e das superficies do corpo das vacas. Conclusões: As áreas do corpo examinadas pela termografia por infravermelho apresentaram temperaturas distintas, em uma mesma colheita de dados, mostrando variações fisiológicas de temperatura que auxiliam na avaliação clínica de cada uma das áreas examinadas. A temperatura ambiente e a umidade relativa do ar influenciam na temperatura retal e de áreas da superfície do corpo. As imagens termográficas foram salvas e processadas com facilidade, rapidez e de forma prática, recomendando-se o uso da termografia por infravermelho de rotina como exame de imagem complementar ao exame clinico da glândula mamária e de áreas do corpo em vacas de leite.
Abstract: Background: The digital infrared imaging thermography is a non-invasive imaging exam of easy performance accurately to measure temperatures of the areas of the animals body. The objective was to study the physiological variations of the surface temperature of the mammary gland, vulva, pelvis, thorax and abdomen with digital infrared imaging thermography in negative dairy cattle with California mastitis test (CMT) in different seasons, and the influence of climatic factors in these temperatures. Materials, Methods & Results: 18 Holstein cows, pregnant and non pregnant were used, negative for the California Mastitis Test, grazing on Urochloa decumbens pasture, receiving 2 kg of corn / animal / day, mineral mix and ad libitum water. Infrared thermography was performed every 30 days, for five months: January, February, March, April and May with thermographic camera (E40®, FLIR, Sweden) in the areas of the body: vulva, mammary gland, pelvis, abdomen and thorax. The thermal images (thermograms) were processed using the Flir Tools 2.1® program. The climatic factors: room temperature and relative humidity were monitored with globe thermometer (ITitwtg 2000®, Instrutemp, Brazil). Data were analyzed by analysis of variance and the average compared by 5% Tukey test. For room temperature data, relative humidity, rectal temperature and for the areas of the body we used Pearson correlation to 5%. For climatic factors, among the samples, room temperature and relative humidity, there was a significant difference (P <0.05). To the skin surface temperatures of the body areas examined: vulva, pelvis, ischium, abdomen, thorax and mammary gland, among the samples, there were differences (P <0.05) with lower temperatures of the areas in March and May samples, compared to the months of January, February and April. The average temperatures of the surfaces of the examined areas vary for the vulva between 33 °C and 38 °C; ischium, pelvis and abdomen between 30 °C and 37 °C; teats between 28 °C and 37 °C; Cistern of mammary quarter between 32 °C and 38 °C; and thorax from 31 °C to 37 °C. There were significant correlations (P<0.01) between: rectal temperature x room temperature (0.49); Rectal temperature x relative humidity (- 0.37). To the surface temperatures of all areas of the body examined, there were significant correlations (P<0.01) with the room temperature between 0.73 and 0.85; and between - 0.57 and - 0.75 for the relative humidity. Discussion: The animals showed no behavioral change during the thermography examination. In dairy cattle it is recommended the use of infrared thermography as a routine test to measure the temperatures of the areas of the body. Climatic factors, room temperature and relative humidity influence the rectal temperatures and the body surfaces of the cows. Conclusions: The areas of the body examined by infrared thermography showed different temperatures, in the same data collection, showing physiological temperature variations that assist in the clinical evaluation of each of the areas examined. The thermographic images were saved and processed easily, quickly and in a practical way, recommending the use of thermal imaging by infrared for routine as imaging test complementary to the clinical examination of the mammary gland and of the body areas in dairy cattle.
Palavras-chave: gado leiteiro
termograma
glândulas mamárias
temperature corporal
dairy cattle
thermogram
mammary gland
body temperature
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::MEDICINA VETERINARIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade do Oeste Paulista
Sigla da instituição: UNOESTE
Departamento: Ciências Agrárias
Programa: Mestrado em Ciência Animal
Citação: BASTOS, Guilherme Pepino. Infrared thermography in the reproduction and lactation in dairy cattle, related to climatic factors. 2015. 46 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Agrárias) - Universidade do Oeste Paulista, Presidente Prudente, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Embargado
URI: http://bdtd.unoeste.br:8080/tede/handle/tede/726
Data de defesa: 25-Sep-2015
Appears in Collections:Mestrado em Ciência Animal

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Guilherme Pepino Bastos.pdf4,53 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.